Vitamina D pode reduzir risco de miomas uterinos, de acordo com estudo do NIH

Mulheres que tinham quantidades suficientes de vitamina D tiveram 32 por cento 1849_women_walking_citymenos probabilidade de desenvolver miomas em relação à mulheres com carência de vitamina D, de acordo com um estudo de pesquisadores do National Institutes of Health.

Miomas, também conhecidos como leiomiomas uterinos são tumores benignos do útero. Fibróides muitas vezes resultam em dores e hemorragias em mulheres na pré-menopausa e são a principal causa de histerectomia nos Estados Unidos.

O estudo de 1.036 mulheres, com idades entre 35 e 49 anos, morando na área de Washington, DC, de 1996 a 1999, foi liderado por Donna Baird, Ph.D., pesquisador do National Institute of Environmental Health Sciences (NIEHS), parte do NIH. Baird e seus colaboradores da George Washington University e da Medical University da Carolina do Sul rastrearam participantes com miomas usando ultra-som. Eles utilizaram amostras de sangue para medir a principal forma circulante de vitamina D, conhecida como 25-hidroxi D. Pessoas com mais de 20 nanogramas por mililitro de 25-hidroxi-D foram categorizadas como suficientes, embora alguns especialistas considerem que níveis ainda mais elevados possam ser necessários para uma boa saúde. O corpo pode produzir vitamina D quando a pele é exposta ao sol, ou ela pode ser proveniente de alimentos e de suplementos.

Os participantes do estudo também completaram um questionário sobre exposição ao sol. Aqueles que relataram passar mais de uma hora por dia ao ar livre também tiveram uma diminuição do risco de miomas. A redução estimada foi de 40 por cento. Embora houvesse menos participantes negros que brancos com níveis suficientes de 25-hidroxi-D, a redução estimada de prevalência de miomas foi praticamente a mesma para ambos os grupos étnicos.

“Seria maravilhoso se algo tão simples e barato como a obtenção de alguma luz natural em sua pele todos os dias pudesse ajudar as mulheres a reduzir seus riscos  de miomas”, disse Baird.

Baird também observou que, embora os resultados sejam consistentes com estudos de laboratórios, mais estudos são necessários em mulheres. Ele está atualmente conduzindo um estudo em Detroit para verificar se as descobertas do estudo de Washington, DC, podem ser replicadas. Outros pesquisadores internos do NIEHS, liderados por Darlene Dixon, DVM, Ph.D., estão aprendendo mais sobre o desenvolvimento dos miomas, examinando amostras de tecidos dos participantes do estudo que tiveram cirurgias de miomas.

“Este estudo se soma a um corpo crescente de literaturas mostrando os benefícios da vitamina D”, disse Linda Birnbaum, Ph.D., diretora do NIEHS e do Programa Nacional de Toxicologia.

Referências

“Vitamin D and the Risk of Uterine Fibroids”. Autores: Baird, Donna Day; Hill, Michael C.; Schectman, Joel M. e Hollis, Bruce W.

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NIH News

Leia também:

Esse post foi publicado em Notícias e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Vitamina D pode reduzir risco de miomas uterinos, de acordo com estudo do NIH

  1. Pingback: Vitamina D melhora drasticamente a visão em idosos | Vitamina D – Brasil

  2. Pingback: Níveis adequados de vitamina D essenciais para a manutenção da saúde dos receptores de transplante renal | Vitamina D – Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s