Câncer de mama praticamente “erradicado” com níveis mais elevados de vitamina D

Em um encontro de pesquisadores da vitamina D, recentemente realizado em Torontobreast_cancer, Dr. Cedric Garland fez um anúncio de grande sucesso: o câncer de mama pode ser praticamente “erradicado”, elevando-se os níveis de vitamina D.

A vitamina D é “a cura” para o câncer de mama que a indústria do câncer ridiculamente afirma estar procurando. A cura já existe! Mas a indústria do câncer de mama simplesmente se recusa a reconhecer qualquer “cura” que não envolva a mamografia, quimioterapia ou fármacos de alto rendimento.

Vitamina D finalmente está ganhando alguns dos reconhecimentos que merece como um nutriente milagroso anti-câncer. É a solução para a prevenção do câncer. Ela poderia salvar centenas de milhares de vidas por ano só nos EUA. Mesmo Dr. Andrew Weil recentemente elevou sua recomendação de vitamina D a 2.000 UI por dia.

Esta é a vitamina que poderia destruir a indústria de câncer e salvar milhões de mulheres do câncer degradante, “tratamentos” prejudiciais empurrados pela medicina convencional. Não admira que eles não queiram falar sobre isso! A indústria do câncer prefere manter as mulheres ignorantes sobre essa vitamina que poderia poupar seus seios e suas vidas.

Abaixo estou reimprimindo a declaração completa do Dr. Cedric Garland após a conferência da vitamina D realizada recentemente em Toronto (2009).

Declaração do Dr. Cedric Garland

O câncer de mama é uma doença tão diretamente relacionada à deficiência de vitamina D que o risco de uma mulher de contrair a doença pode ser “virtualmente erradicado”, elevando seu status de vitamina D ao que os cientistas da vitamina D consideram ser níveis sanguíneos naturais.

Essa é a mensagem que o Dr. Cedric Garland, pioneiro da vitamina D, entregou em Toronto terça-feira como parte da conferência ” Diagnóstico e Tratamento da Deficiência de Vitamina D ” da Faculdade de Medicina da Universidade de Toronto – o maior encontro de pesquisadores da vitamina D na América do Norte este ano . Mais de 170 pesquisadores, funcionários de saúde pública e profissionais de saúde se reuniram no clube da Faculdade da UT para este evento marco.

A apresentação do Dr. Garland destacou uma entrevista que analisou vários aspectos do campo emergente da pesquisa da vitamina D – uma disciplina em expansão que tem visto mais de 3.000 trabalhos acadêmicos apenas este ano, disseram os organizadores da conferência. Isso faz com que a vitamina D, de longe, seja o tema mais prolífico em medicina este ano, com trabalhos conectando a redução do risco em duas dúzias de formas de câncer, doenças cardíacas, esclerose múltipla e muitas outras doenças.

Dr. Reinhold Vieth, Professor Associado do Departamento de Medicina Laboratorial e Patobiologia da Universidade de Toronto e diretor do Laboratório Osseo e Mineral e no Hospital Mount Sinai, organizou o evento em conjunto com GrassrootsHealth – um grupo de defesa internacional da vitamina D, fundada pela sobrevivente do câncer de mama Carole Baggerly.

Baggerly implorou ao grupo de pesquisa a agir e incentivar os canadenses a saberem mais sobre a vitamina D e para aumentarem seus níveis de vitamina D.

Estima-se que 22.700 mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama em 2009, segundo os últimos dados da Canadian Cancer Society.

Cerca de 97 por cento dos canadenses são deficiente de vitamina D em algum momento no ano, de acordo com a pesquisa da Universidade de Calgary – em grande parte devido às latitudes do norte do Canadá e a fraca exposição solar. Luz solar é de longe a fonte mais abundante de vitamina D – chamada de “vitamina do sol” – com salmão e leite fortificado sendo as outras fontes. A suplementação de vitamina D ajuda a elevar os níveis para muitos também.

O painel “D-action” da GrassrootsHealth – 30 dos principais pesquisadores da vitamina D no mundo D e muitos outros adeptos – recomenda 2.000 UI de vitamina D por dia e níveis de vitamina D no sangue de 40 a 60 nanogramas por mililitro conforme medido por um exame de sangue de vitamina D.

Vieth apontou que os níveis de vitamina D naturais dos mamíferos que vivem em ambiente externo, em climas quentes, é superior – até 80 nanogramas por mililitro. E Garland, cuja apresentação foi intitulada “Câncer de mama como uma doença da deficiência de vitamina D” apresentou dados mostrando que elevando o status de vitamina D perto destes níveis reduziu-se o risco de câncer de mama por mais de 77 por cento.

“A vitamina da luz solar” já foi pensada apenas para a saúde óssea, ajudando o processo de cálcio do corpo. Mas os trabalhos mais recente tem mostrado que todas as células do corpo tem “receptores da vitamina D”, que ajudam a controlar o crescimento celular normal. Além disso, Garland apresentou novos elementos de provas de que baixos níveis de vitamina D comprometem a integridade da ligação celular à base de cálcio nos tecidos, que quando erodida permite que células do câncer se espalhem mais facilmente.

Grassroots Health está tentando aumentar consciência sobre a vitamina D entre os canadenses. Apesar do nível de epidemia de deficiência de vitamina D no Canadá, menos de 9 por cento dos canadenses já tiveram seus níveis de vitamina D verificados por um profissional e a maior parte dos que já testaram não sabe seu nível sanguíneo de vitamina D.

Referências

http://www.lef.org/news/LefDailyNews.htm?NewsID=8973&Section=VITAMINS&source=DHB_091106&key=Body+Title

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook. Participe também do nosso grupo no Facebook.

Leia também

Entrevista com Dr. Cedric Garland – A vitamina D na prevenção do câncer de mama

Apresentação de Carole Baggerly no Simpósio de Vitamina D em Omaha – Vitamina D e o câncer de mama

Última atualização de página: 13 de novembro de 2013

Anúncios

11 comentários sobre “Câncer de mama praticamente “erradicado” com níveis mais elevados de vitamina D

  1. Pingback: Maiores níveis de vitamina D fortemente associados com a redução da mortalidade por todas as causas ao longo de quase uma década | Vitamina D – Brasil

  2. Pingback: 8.000 UI de vitamina D por dia necessárias para elevar os níveis sangüíneos do “milagroso” nutriente anti-câncer, diz pesquisa inovadora | Vitamina D - Brasil

  3. Pingback: Novo estudo: Vitamina D para o tratamento da forma mais letal de câncer de mama | Vitamina D – Brasil

  4. Pingback: Qual a melhor forma para prevenir o câncer, luz solar ou vitamina D? | Vitamina D – Brasil

  5. Pingback: Câncer de mama 600% maior em mulheres com baixa vitamina D | Vitamina D – Brasil

  6. Há dois anos faço tratamento com altas doses de vitamina D para esclerose múltipla. Comecei com 75 mil UI por dia e atualmente tomo 40 mil UI por dia. Nunca mais tive crise de EM, mas descobri um nódulo maligno na mama que estava com 1 cm de diâmetro há um mês e agora já está com 1,5 cm. Crescendo rapidamente apesar do meu alto nível de vitamina D. Também faço dieta restrita de cálcio.

  7. Gostaria de saber para quem quer fazer prevenção porque tem casos de câncer de mama na família quantos UI são necessários ? E para quem já tem ? Obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s