Quer reduzir o risco de diabetes tipo II? Pegue um pouco de sol e aumente sua ingestão de vitamina D

diabetesÉ incrível como muitos trabalhos diferentes de meta-análise e estudos epidemiológicos continuam surgindo e associando a  vitamina D3 com menores ocorrências de doenças cardíacas, câncer de mama, artrite reumatóide e diabetes tipo II na idade adulta.

Uma meta-análise japonesa anterior “.. descobriu uma correlação entre os níveis de cálcio, baixos níveis de vitamina D e a resistência à insulina (RI). (…) Os resultados sugerem que baixos níveis de vitamina D e de cálcio podem estar associados com RI.” (http://www.vitasearch.com/get-clp-summary/40508)

A Dinamarca realmente também  entrou para a pesquisa da vitamina D. Os dinamarqueses publicaram recentemente sobre a artrite reumatóide (ar), associando níveis baixos de vitamina D com AR. Agora, outro estudo epidemiológico dinamarquês apresentando as vantagens da vitamina D para a saúde.

O foco deste estudo foi determinar a associação de baixa vitamina D3 com o diabetes tipo II, um tema similar ao estudo japonês.

Estudo epidemiológico dinamarquês de diabetes de tipo II e Vitamina  D3

Um estudo de vitamina D3 na população feito com o padrão máximo de teste de níveis sanguíneos, o 25 (OH) D3 ou exame sérico de 25-hidroxivitamina D . O único problema com os dinamarqueses neste estudo de diabetes/D3 pode ser o problema que eles tiveram com seu estudo epidemiológico de artrite reumatóide/D3.

Parece que o nível normal da Dinamarca é muito baixo. Isso faz os resultados dos estudos mais ameaçadores. Indivíduos com níveis normais dinamarqueses de D3 já estabelecidos, já são baixos. Isso se traduz em muitos indivíduos pré-diabéticos deslizando pelo que consideram níveis normais de D3.

Em outras palavras, o impacto da deficiência de D3 deve ser ainda maior do que os seus resultados. Isto aparece após a conversão de diferentes sistemas de medição dinamarqueses que consideram 20 ng/ml (nanogramas por mililitro) como normais.

Mesmo a medicina tradicional nos EUA começou a considerar 30 ng/ml mais desejável do que seu padrão de normalidade anterior, de 20 ng/mL. Terapeutas holísticos e pesquisadores acham que o seu nível sérico 25 (OH) D3  deva ser de 50 ng ml para ser perfeitamente saudável ​​e livre de doenças.

O estudo dinamarquês incluiu 9.841 participantes da população geral de Copenhaga, dos quais 810 haviam desenvolvido diabetes tipo II durante 29 anos de acompanhamento. Apesar de sua falha sobre o que seriam os níveis sanguíneos normais de D3, os dinamarqueses chegara a conclusão de que há”… uma associação de baixos níveis séricos de 25(OH)D com aumento do risco de diabetes tipo II. Esta constatação foi fundamentada em uma meta-análise.”

Mas um normal superior pode revelar um fator de risco ainda maior com a probabilidade de notar mais casos de resistência à insulina (RI) de pré-diabéticos ou síndrome metabólicas entre vários que não tinham desenvolvido totalmente o diabetes tipo II.

Garantindo que seus níveis de vitamina D3 sejam elevados

Manter sua contagem de 25(OH)D3 em, ou em torno de, 50 ng/ml requer uma boa dose de pele nua para a exposição solar. São os raios UVB que interagem com o colesterol na pele para iniciar um processo de conversão que cria o pró-hormônio chamado vitamina D3 para promover outras atividades hormonais por todo o corpo.

Se a exposição ao sol é limitada e você não pode tomar sol por 20 minutos diariamente quatro vezes por semana, uma cama de bronzeamento UVB é uma opção. Ambos os procedimentos permitem seu corpo desligar a conversão de vitamina D3 quando ele detectar que há o suficiente.

Muitos especialistas sugerem também que você não se banhe nas áreas de pele exposta com sabonete logo após o banho de sol. É possível que óleos da pele possam ser lavados antes de concluir a fase de conversão inicial do raio UVB em vitamina D3.

A última opção é suplementar. No lugar do sol, 4.000 a 10.000 UI (unidades internacionais) é uma ingestão comum de suplementos de vitamina D3 colecalciferol.

Embora seja raro, é possível ter uma overdose usando suplementos de vitamina D3 com alta dosagem diária, ao longo do tempo. Encontrar um laboratório local ou online para medir seus níveis é sensato, se você não tiver meios para se consultar com um terapeuta holístico.

Referências

“Low 25-Hydroxyvitamin D and Risk of Type 2 Diabetes: A Prospective Cohort Study and Meta-analysis,” (The Danish study summary)

http://www.vitasearch.com/get-clp-summary/40570

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23232064

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23318705

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook. Participe também do nosso grupo no Facebook.

Leia também

Anúncios

Um comentário sobre “Quer reduzir o risco de diabetes tipo II? Pegue um pouco de sol e aumente sua ingestão de vitamina D

  1. Pingback: Pilulas de vitamina D associadas à melhor saúde do coração para diabéticos | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s