O que há com o relatório da USPSTF?

Temos recebido muitos e-mails sobre o relatório de cálcio, vitamina D  e fraturas da United shutterstock_96625744-e1362701117250States Preventative Services Task Force, muitas vezes apenas abreviada por USPSTF. A USPSTF é um painel de médicos e epidemiologistas nomeados pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA. Eles publicam recomendações para uma variedade de coisas diferentes depois de avaliar a eficácia das intervenções, triagem e outras práticas clínicas.

Normalmente, a USPSTF publica um rascunho para leitura pública. Então, abre-se um período de carência de um mês para comentários públicos antes de liberar uma recomendação final, seis meses depois. Quando sua recente avaliação e recomendação atingiu as manchetes na semana passada, que a vitamina D e cálcio não podem prevenir fraturas, este era na verdade o mesmo relatório que ganhou as manchetes em torno de junho/julho de 2012. Nosso Diretor Executivo Dr. Cannell respondeu ao então projeto e o que ele afirmou, ainda ecoa as nossas opiniões de agora.

O relatório é baseado em dados de duas revisões sistemáticas e meta-análises. Eles declararam o seguinte:

  • Não há nenhuma evidência de que 400 UI de vitamina D e de 1000 mg de cálcio reduzem o risco de fraturas, assim, estas doses não devem ser recomendadas ou prescritas com o objetivo de reduzir o risco de fraturas.
  • Precisamos de mais pesquisas antes que possamos avaliar se ingestões maiores que 400 UI de vitamina D e 1.000 mg de cálcio podem reduzir o risco de fraturas.

A maioria dos médicos e pesquisadores concorda com o primeiro argumento, de que a vitamina D na dose de apenas 400 UI é muito baixa para ter um grande efeito sobre as fraturas.

Por outro lado, a segunda afirmação de que ingestões superiores a 400 IU de vitamina D não foram testadas o suficiente para determinar o seu efeito sobre fraturas é contestada. Na verdade, o professor Bischoff-Ferrari reuniu 11 ensaios clínicos randomizados e determinou que o consumo de 800 UI de vitamina D tem maior probabilidade de reduzir a incidência de fraturas, enquanto menores consumos não.

Bischoff-Ferrari HA et al. A Pooled Analysis of Vitamin D Dose Requirements for Fracture Prevention. N Engl J Med, 2012.

Para alguns, esta foi uma boa evidência de que a vitamina D em doses mais elevadas reduz as fraturas, para outros, incluindo a USPSTF, isto não foi suficiente.

Confusamente, a USPSTF lançou recomendações, em maio de 2012, de que a vitamina D deva ser tomada para evitar quedas, um incidente em que 5 a 10% das vezes leva a fraturas.

No geral, esta é uma boa forma de olhar e por isso que alguns pesquisadores da vitamina D acreditam que a medicina baseada em evidências esteja errando com a vitamina D. Medicina baseada em evidências é muito boa para orientar os clínicos se devemos ou não tomar um medicamento. Medicamentos muitas vezes têm pontos finais individuais, como o medicamento previne fraturas? Então os profissionais de saúde podem avaliar se o benefício na redução da fratura supera os riscos envolvidos.

Em nutrição, existem muitos pontos finais, e não apenas um. A vitamina D pode estar envolvida na saúde dos ossos, na prevenção do câncer, na prevenção da doenças cardiovasculares, na integridade da pele, na imunidade, diabetes e mais. Assim, torna-se um pouco difícil e inútil a tentativa de avaliar apenas um ponto de extremidade e benefício e depois fazer uma recomendação pública com base em se há eficácia para um ponto em questão.

Neste caso, a USPSTF tem se saído um pouco esquizofrénica em suas recomendações de vitamina D, levando à quedas nas ingestões, mas não de fraturas. Embora isso provavelmente não seja intenção, a mídia sempre vai gira-la de duas formar: você deve ou não deve tomar vitamina D. E, assim, você tem que questionar se essas avaliações e recomendações estão fazendo mais mal do que bem.

Em conclusão, uma recomendação para um único fim – fraturas – pode ter sido desnecessária, confusa para o público e deixando muitos enganados. Podemos tomar vitamina D pela questão de estar suficientes em vitamina D e para o bem da saúde em geral? Muitas organizações, incluindo a Sociedade de Endocrinologia, Vitamin D Council e até mesmo o IOM dizem que sim, se a vitamina D reduz ou não fraturas, precisamos dela para a saúde geral.

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte Vitamin D Council

Leia também

Anúncios

2 comentários sobre “O que há com o relatório da USPSTF?

  1. Pingback: Comentários da IOF sobre as recomendações da USPSTF quanto à suplementação de vitamina D e cálcio | Vitamina D – Brasil

  2. Pingback: Baixos níveis de vitamina D estão associados ao risco de fratura de quadril | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s