Novo estudo controlado randomizado mostra, o ômega-3 pode proteger contra o câncer de pele

A exposição ao sol é um conhecido fator de risco para o câncer de pele não-melanoma, em shutterstock_2831429-e1362792038209particular o carcinoma de células escamosas. Os pesquisadores acreditam que o que acontece é que o UV inicia danos ao DNA nas células da pele e suprime a imunidade mediada por células, permitindo que o sol danifique as células e as células cancerosas escapem da destruição imunitária.

Confusamente, a incidência de câncer da pele  não-melanoma está a aumentando, a despeito do aumento da utilização de protetores solares e do estilo de vida em ambientes fechados. Isso levou muitos a acreditarem que existem mais fatores de riscos do que exposição aos raios UV.

Estudos observacionais têm mostrado que a ingestão elevada de ômega-3 está associada ao risco reduzido de câncer de pele. Os ômega-3 são ácidos graxos poliinsaturados encontrados principalmente em peixes. Em estudos com animais, a ingestão de omega-3 reduz a supressão da imunidade mediada por células, após exposição aos UV.

Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Pilkington, da Universidade de Manchester, no Reino Unido, queriam ver se ômega 3 teria o mesmo efeito em seres humanos, em um ensaio clínico. Então eles recrutaram 79 participantes ramdomizados para tomar 5 gramas de ômega-3 por dia ou placebo durante três meses.

Depois de três meses de uso, os pesquisadores expuseram os inscritos para várias doses de exposição aos raios UV. O que eles descobriram é que aqueles no grupo ômega-3 experimentaram muito menos “foto-imunossupressão” que o grupo placebo. A foto-imunossupressão descreve a supressão da imunidade mediada por células da pele em resposta à radiação UV.

Nos participantes que receberam uma dose equivalente UV a 15 minutos de exposição ao sol, em meados do verão no Reino Unido, o grupo que tomou o ômega-3 experimentou 50% menos foto-imunossupressão que aquele que tomou placebo.

Os autores afirmam,

“Este estudo sugere que a suplementação com ácidos graxos n-3 ricos em EPA, que é um agente dietético natural, pode proteger a pele humana de foto-imunossupressão induzida por exposições curtas ao UVR solar. Este estudo adiciona à evidência e indica um mecanismo potencial para a proteção contra o câncer de pele por ácidos graxos n-3 em seres humanos. ”

O que isso significa para você, uma pessoa que possa gostar de obter a vitamina D de forma natural? Aumentar a ingestão de ômega 3 – quer através do consumo de peixes ou de suplementos – pode reduzir alguns dos riscos envolvidos na análise risco/benefícios de se obter a exposição ao sol.

Referências

Pilkington SM et al. Randomized controlled trial of oral omega-3 PUFA in solar-simulated radiation-induced suppression of human cutaneous immune responses. AJCN, 2013

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte Vitamin D Council

Leia também

Anúncios

2 comentários sobre “Novo estudo controlado randomizado mostra, o ômega-3 pode proteger contra o câncer de pele

  1. Pingback: Álcool e melanoma: mais comprovações de que esse tipo de câncer de pele mortal não seja causado pela luz solar | Vitamina D – Brasil

  2. Pingback: 7 coisas surpreendentes que você provavelmente não sabe sobre a exposição à luz solar e protetores solares | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s