Insuficiência de vitamina D na gravidez associada a uma série de resultados adversos de saúde, de acordo com uma nova revisão sistemática e meta-análise

Fariba Aghajafari, MD, PCC e seus colegas da Universidade de Calgary, em Alberta, no gravidezCanadá, publicaram online suas descobertas, em 26 março no BMJ.

“Os dados observacionais sugerem uma ligação entre baixos níveis de 25-hidroxivitamina D (25-OHD) – a melhor medida do status da vitamina D nos seres humanos – a um aumento do risco de resultados adversos da gravidez”, escrevem os autores. “Apesar destes resultados, o conhecimento e a compreensão da importância clínica e implicações dessas associações são limitadas.”

Assim, os autores pesquisaram a base de dados da ​​MEDLINE, PubMed, Embase, CINAHL, o banco de dados Cochrane de revisões sistemáticas e o banco de dados Cochrane de ensaios clínicos registrados, para identificar estudos que investigam a associação entre os níveis séricos de 25-OHD na gravidez e resultados diversos de saúde. Eles identificaram 31 estudos para inclusão na análise sistemática.

Os pesquisadores incluíram estudos originais que tiveram desfechos de interesse e que avaliaram os níveis séricos de 25-OHD. Eles excluíram estudos que utilizaram medições não sanguíneas de 25-OHD, que mediram outros metabolitos de vitamina D, que pesquisaram mecanismos biológicos de metabolitos da vitamina D ou que incluíram indivíduos não humanos.

Baixos níveis de 25-OHD durante a gravidez foram associados a um risco aumentado de diabetes gestacional, que aumentou após os pesquisadores ajustaram para outros fatores, incluindo a etnia, cor da pele e índice de massa corporal. A meta-análise também identificou uma associação entre baixos níveis de 25-OHD na gravidez e pré-eclâmpsia e do risco de bebês pequenos para a idade gestacional.

“Nossas constatações de uma associação significativa entre insuficiência de 25-OHD e desfechos adversos da gravidez e em variáveis de natalidade são preocupantes”, escrevem os autores. “Existe ainda a necessidade de grandes e bem desenhados estudos randomizados controlados para determinar se as estratégias para otimizar os níveis maternos de 25-OHD são eficazes para melhorar os desfechos de gravidez e neonatais”.

Em um comentário vinculado, Robyn Lucas, MBChB, MPH e TM, PhD, MHE, FAFPHM, da Universidade Nacional Australiana, em Canberra e colegas observaram que os resultados confirmam a importância dos níveis de vitamina D durante a gravidez. “As conclusões desta meta-análise suportam a meta de suficiência de vitamina D para todas as mulheres grávidas”, comentam.

Referências

“Association between maternal serum 25-hydroxyvitamin D level and pregnancy and neonatal outcomes: systematic review and meta-analysis of observational studies”. Autores: Fariba Aghajafari, Tharsiya Nagulesapillai, Paul E Ronksley, Suzanne C Tough, Maeve O’Beirne, Doreen M Rabi.

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte Medscape

Vídeo relacionado – Vitamina D e gravidez:

Leia também:

Anúncios

2 comentários sobre “Insuficiência de vitamina D na gravidez associada a uma série de resultados adversos de saúde, de acordo com uma nova revisão sistemática e meta-análise

  1. Pingback: Vitamina D pode reduzir risco de miomas uterinos, de acordo com estudo do NIH | Vitamina D – Brasil

  2. Pingback: Níveis maternos de vitamina D e resultados adversos da gestação: uma revisão sistemática e meta-análise | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s