Seus filhos estão acima do peso ou obesos? Eles podem estar deficientes em vitamina D

O peso extra em seu filho pode significar um risco ainda maior para as complicações de overweight childrensaúde do que se pensava inicialmente. De acordo com um estudo recente que surge no Jornal Pediatrics, pode significar também seu filho esteja deficiente em uma das mais importantes “vitaminas” para a saúde humana e para o funcionamento geral vital — a vitamina D, um contribuinte necessário para o desenvolvimento do esqueleto saudável em crianças, entre outras coisas.

Pesquisadores da University of Texas Southwestern Medical Center em Dallas fizeram um estudo transversal de crianças afro-americanas, latinas e caucasianas, com idades entre seis e dezoito anos e dividiram-nas, por altura e peso, em quatro grupos distintos: peso saudável, com excesso de peso, obesas e com obesidade grave. Eles descobriram que a deficiência de vitamina D é “altamente prevalente em crianças com sobrepeso e com obesidade.” Especificamente, níveis insuficientes de vitamina D foram encontrados em 21 por cento das crianças com peso saudável, 29 por cento das crianças com excesso de peso e 34 por cento de crianças obesas e 49 por cento com obesidade grave.

Entre as crianças que estavam severamente obesas, crianças afro-americanas e latinas foram constatadas terem maiores taxas de deficiência de vitamina D, em 87 por cento e 52 por cento respectivamente. A título de comparação, os níveis de deficiência foram muito mais baixos em crianças brancas, em 27 por cento. De acordo com os autores do estudo, “A prevalência particularmente alta em crianças severamente obesas e de minorias sugere que a triagem alvo e direcionamento terapêutico sejam necessários.”

Os resultados deste estudo surgem seguindo resultados publicados no ano passado na revista Pediatrics, que constatou que 70 por cento de todas as crianças dos EUA têm baixos níveis de vitamina D. Na época, o Dr. Juhi Kumar, do Hospital Infantil de Montefiore Medical Center, descreveu essas descobertas como “chocantes”. E de fato é, especialmente lembrando que a deficiência de vitamina D tem sido associada com aparentemente inumeráveis complicações de saúde ​​em adultos, incluindo, mas não limitado a doenças cardíacas, doenças auto-imunes, infertilidade, defeitos congênitos, diabetes, depressão, dores crônicas, insônia e até mesmo a vários tipos de câncer.

Mais informações sobre a ausente “vitamina” D

A manutenção de níveis adequados de vitamina D é fundamental pois influencia cerca de 3.000 dos cerca de 25.000 genes no corpo humano. De acordo com o Dr. Larry Wilson, saudáveis níveis de vitamina D ajudam o corpo em uma multiplicidade de atividades essenciais de reparação e manutenção, assim como equilibra as funções do sistema imunitário, proteção contra infecções e inflamações e contribui para a produção de mais de 200 peptídeos anti-microbianos, para nomear algumas.

Embora a exposição direta ao sol possa ser a forma ideal mais natural de obtenção dos níveis diários recomendados de vitamina D, Dr. Wilson acredita que as pessoas não podem obter o suficiente somente da luz solar. E os fabricantes de produtos de cuidados com o sol não estão nos fazendo nenhum favor, diz ele, quando seus produtos bloqueiam os raios de luz que ajudam nosso corpo a produzir vitamina D na pele.

“Sair ao sol parece não importar muito, a não ser, talvez, você estiver fora o dia todo”, diz Wilson, e “camas de bronzeamento podem ser usadas para obter mais vitamina D, mas podem não ser seguras.”

E os alimentos, por si só, podem não oferecer o suporte suficiente. “A vitamina D não é alta o suficiente em óleo de fígado de bacalhau, ou apenas em produtos lácteos e carnes alimentadas com pasto… Se alguém come três ou quatro latas de sardinha por semana, não vai precisar de suplementos vitamina D na maioria dos casos.” Ele não recomenda comer salmão, atum, bacalhau preto (que contêm alguma vitamina D) ou qualquer outro peixe ou frutos do mar em geral, por causa de seu alto teor de mercúrio tóxico.

Por estas razões e sobretudo porque os níveis adequados de vitamina D são tão essenciais para a saúde do organismo humano, Wilson recomenda tomar suplemento de vitamina D3 por via oral. Especialistas, diz ele, geralmente consideram 5.000 UI de vitamina D por dia como o ideal para a maioria dos adultos, incluindo mulheres grávidas. Que funciona em cerca de 35 UI por libra de peso corporal, muito mais do que a dose diária recomendada (RDA). E as crianças requerem uma dosagem menor que os adultos. Então, se você não tiver certeza de quanto dar ao seu filho, consulte um profissional de saúde confiável, porque uma overdose é possível.

Referências

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com

Leia também:

Anúncios

6 comentários sobre “Seus filhos estão acima do peso ou obesos? Eles podem estar deficientes em vitamina D

  1. Se a orientação para a ingestão de vit D subiu para valores tão mais altos, já passou da hora dos suplementos se adaptarem. Os comprimidos multi vitamínicos nem comento. A maioria vem com poucos valores da vitamina. As oleosas, cuja demanda antigamente era de 1 gota, agora demanda a ingestão de 30 gotas e a quantidade dos vidrinhos não passa de 20ml. Ou seja, acabam rápido. Manter uma ingestão apropriada de vit D não é nada pratico e agora ficou bem mais caro. Pergunto: qual a alternativa? Alguma sugestão?

    • procurar um especialista e pedir uma guia para fazer exame da vitamina D do organismo.
      No caso, o meu deu baixo, tomo uma dosagem maior., e 3 meses aumentar a vitamina D do meu organismo..

  2. Pingback: Você sabe a importância da vitamina D para o seu filho? | Vitamina D – Brasil

  3. Pingback: Deficiência de vitamina D: aumentando o risco de obesidade anos mais tarde? | Vitamina D – Brasil

  4. Pingback: Baixos níveis de vitamina D um problema global | Vitamina D – Brasil

  5. Pingback: Coelhos mantidos confinados podem ser deficientes em vitamina D | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s