Mulheres obesas dão à luz a bebês com níveis mais baixos de vitamina D

Mulheres obesas têm maior probabilidade de dar à luz a crianças com baixos níveispregnant-woman-9.18 sanguíneos de vitamina D que mulheres de peso saudável, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Northwestern University e publicado no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism.

A vitamina D é naturalmente produzida pelo organismo após a exposição à radiação ultravioleta do sol. Ela desempenha um papel importante na síntese e manutenção óssea e estudos recentes têm sugerido que também ajuda a manter um sistema imunológico saudável. Os níveis insuficientes de vitamina D têm sido associados a um maior risco de obesidade, inflamação e doenças auto-imunes em adultos, mas permanece desconhecido o efeito que baixos níveis de vitamina D podem ter em lactentes.

Pelo fato da vitamina D ser solúvel em gordura, tende a acumular-se na gordura corporal. Como conseqüência, pessoas obesas podem estar consumindo ou produzindo a mesma quantidade de vitamina D que as pessoas mais magras, mas ainda terem níveis mais baixos no sangue.

Este novo estudo foi realizado como parte de um estudo de longo prazo para saber se a gordura corporal ao nascer é preditiva de gordura corporal na vida futura. Como parte do estudo, os pesquisadores também coletaram e analisaram dados sobre os níveis de vitamina D no nascimento. A análise de vitamina D foi realizada em 61 mulheres que deram à luz no Hospital da Mulher do Northwestern Memorial Hospital em Chicago. Todas as mulheres participantes tinham índices de massa corporal classificados como normais ou obesos. Seus níveis de vitamina D foram medidos a partir de sangue colhido em algum momento entre as semanas 36 e 38 da gravidez. A vitamina D dos bebês foi medida a partir de uma amostra de sangue umbilical tiradas logo após o nascimento. A gordura corporal, peso e volume nos bebês  também foram medidos.

Menos vitamina D transferida para bebês

Os pesquisadores descobriram que, independentemente do peso, as mulheres tenderam a ter níveis semelhantes (saudáveis) de vitamina D no sangue. No entanto, as crianças nascidas de mulheres mais magras tiveram um terço a mais de vitamina D no sangue que recém-nascidos de mulheres obesas. Isto sugere que as mulheres obesas transferem menos vitamina D para seus bebês. “Quase todas as mães neste estudo relataram tomar vitaminas pré-natais, que pode ser a razão pela qual os seus próprios níveis de vitamina D estarem suficientes, mas os bebês nascidos das mães obesas tinham níveis reduzidos de vitamina D “, o pesquisador Jami L. Josefson disse. “É possível que a vitamina D possa ficar seqüestrada no excesso de gordura e não ser transferida suficientemente de uma mulher grávida obesa para seu bebê.”

Surpreendentemente, no entanto, os bebês com mais gordura corporal também apresentaram os maiores níveis de vitamina D.

“A quantidade de gordura corporal dos bebês neste estudo foi semelhante a de outros estudos que relatam a gordura corporal neonatal “, disse Josefson. “O que foi fora do cumum sobre este estudo foi que encontramos que bebês nascidos com níveis mais altos de vitamina D tinham mais gordura corporal. Isso está em contraste com estudos em crianças e adultos que têm uma relação inversa entre os níveis de vitamina D e gordura corporal, onde quanto maior sua vitamina D, menor a sua gordura”.

Referências

http://www.northwestern.edu

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com

Leia também:

Anúncios

Um comentário sobre “Mulheres obesas dão à luz a bebês com níveis mais baixos de vitamina D

  1. Pingback: Vitaminas pré-natais deixando crianças deficientes em vitamina D | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s