Oito doenças comuns associadas à deficiência de vitamina D

A cura para algumas das mais comuns e debilitantes condições de saúde de hoje pode ser Boy-With-Inhaler-Sick-Asthmatão elementar quanto simplesmente corrigir uma deficiência nutricional que assola milhões de ocidentais: a deficiência de vitamina D. Aqui estão oito doenças comuns que têm sido cientificamente associadas à uma falta crônica de vitamina D:

1) Asma. Embora uma causa definitiva da asma ainda esteja sendo discutida, a ciência recente chama a atenção para a vitamina D e particularmente a sua falta, como um fator importante na sua prevalência. Especialmente em crianças, a vitamina D tem sido demonstrada ajudar a reduzir a gravidade e a prevalência de sintomas de asma e pode ajudar a acalmar a inflamação responsável por restringir as vias aéreas, tornando-se difícil para os asmáticos respirar (http://science.naturalnews.com).

2) Hipertensão. Um estudo recentemente publicado no Journal of Investigative Medicine encontrou que os pacientes com hipertensão se saíram melhor quando os seus níveis de vitamina D foram reforçados. Elevados níveis séricos de 25-hidroxivitamina D (25(OH)D), um marcador da vitamina D, foram constatados ajudarem a modular a inflamação vascular e outros indicadores da pressão sanguínea elevada (http://www.vitasearch.com).

3) Doença inflamatória intestinal (DII). Numerosos estudos realizados na Europa, Índia e nos Estados Unidos identificaram uma ligação entre níveis baixos de vitamina D e taxas mais elevadas de doença de Crohn, colite ulcerativa e outras formas de DII. Baseado nesta pesquisa de coorte, as populações onde a exposição à luz solar natural é limitada tendem a ter taxas mais elevadas de DII e vice versa (http://www.vitamindcouncil.org).

4) Gripe. Há muito tem sido conhecido que são as taxas de gripe são mais altas durante o inverno quando o sol está em sua menor inclinação e a exposição aos raios ultravioleta B são mínimas. Isto, combinado com pesquisas, mostram que vitamina D ajuda a reforçar o sistema imunológico e a ciência está apenas começando a reconhecer o potencial de combate à gripe da manutenção de níveis ideais de vitamina D (http://www.vitamindcouncil.org).

5) Diabetes tipo 2. Um estudo de 2011, publicado na revista AIDS, encontrou que a deficiência de vitamina D pode exacerbar os sintomas da síndrome metabólica em pacientes com HIV. Mas no processo desta aprendizagem, a equipe de pesquisa também descobriu que a manutenção de níveis elevados de vitamina D através da exposição à luz solar ou suplementação pode realmente ajudar a reduzir o risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2 em geral (http://science.naturalnews.com).

6) Cáries dentárias. Suspeitava-se pelo menos desde  meados de 1.800 que a falta de exposição à luz solar natural fosse a principais das causas de problemas de saúde. Mas nos últimos anos, os cientistas têm ligado condições específicas, incluindo problemas de saúde dental, à falta de vitamina D. Numerosos estudos recentes descobriram que os níveis ideais de vitamina D promovem a calcificação saudável dos dentes, ao passo que a falta deste importante nutriente pode levar a taxas mais elevadas de cáries dentárias (http://www.vitamindcouncil.org).

7) Artrite reumatoide. Se você ou alguém que você conhece sofrer de artrite reumatoide (AR), você pode desejar ter seus níveis de vitamina D verificados. Um estudo recente do Canadá descobriu uma “Associação consideravelmente forte” entre deficiência de vitamina D e a AR. Na verdade, aqueles com níveis plasmáticos mais baixos de 25(OH)D  foram constatados serem até cinco vezes mais suscetíveis à doenças relacionadas com a AR do que os outros (http://www.vitasearch.com).

8) Câncer. Quer se trate de mama, próstata, câncer cervical, colorretal, esofágico, gástrico, endometrial, ováriano, pancreático ou renal, todos os tipos foram demonstrados serem mais proeminentes entre pessoas com níveis inadequados de vitamina D. Inversamente, aqueles com altos níveis de vitamina D, ou que sejam considerados níveis “ótimos”, tendem a ser os menos propensos a desenvolver câncer (http://www.vitamindcouncil.org).

Para saber mais sobre a vitamina D e muitos estudos científicos que têm sido realizados sobre ela em relação à doenças, certifique-se de verificar esta lista categórica no novo Science.NaturalNews.com:
http://Science.naturalnews.com

Você também pode aprender mais sobre a vitamina D, visitando o Vitamin D Council:
http://www.vitamindcouncil.org

Referências:

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook.

Leia também:

Anúncios

8 comentários sobre “Oito doenças comuns associadas à deficiência de vitamina D

    • Olá Maria Ivonildes, meu geriatra prescreveu pra eu tomar 10 gotas ao dia de DePURA. Embora a dose recomendada Seja de apenas uma gota por dia. Segundo ele, uma dose maciça de vitamina D, 2.000u.i demonstrou excelentes resultados nas doenças descrita nessa reportagem. Vale muito a pena e é bem baratinho.

  1. Pingback: Deficiência de vitamina D entre mulheres brasileiras na pós-menopusa: pesquisa | Vitamina D – Brasil

  2. Graças ao médico Dr. Leoni Iribarrem fiquei curada de dores de artrite reumatoide e pasmem fiquei curada de hipertensão arterial, chama-se milagre o tratamento do sol e da vitamina D, que o Senhor do Universo proteja os pesquisadores e todos os médicos que passam este tratamento
    Marly Queiroz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s