Deficiência de vitamina D entre mulheres brasileiras na pós-menopusa: pesquisa

O status da vitamina D tem sido extensivamente estudado em todo o mundo. No entanto,28379_253621_360427 a maioria dos estudos são da América do Norte, Europa e Oceania. Uma revisão recente, conduzida por Gilberto González da Pontificia Universidad Católica de Chile e publicada na revista Dermato-Endocrinology, descreve evidências publicadas sobre o status da vitamina D entre as mulheres pós-menopáusicas saudáveis ​​na América do Sul, onde os alimentos ainda não são enriquecidos com vitamina D.

A pesquisa bibliográfica identificou dez estudos de apenas três países da região: Argentina, Brasil e Chile. Estes estudos relataram uma alta prevalência de deficiência de vitamina D, apesar de suas localizações em latitudes com luz solar abundante durante todo o ano. Em estudos com modelos adequados, um gradiente norte a sul foi claramente revelado com níveis mais elevados de 25(OH)D em direção ao equador. As mudanças sazonais em 25(OH)D foram mais propensas a serem detectada em indivíduos mais jovens.

O autor ressalta que “Estes resultados são muito semelhantes aos que foram relatados no Hemisfério Norte e enfatizam a importância de recomendações para uma maior ingestão de vitamina D na população da América do Sul”.

Fonte

Vitamin D status among healthy postmenopausal women in South America, 2013.

Leia também:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s