Depressão causada por deficiência de vitamina D, revela pesquisa

Em mais uma constatação exaltando seus benefícios, uma nova pesquisa indica que a Man-Stress-Sadness-Hands-Head-Face-Pain-Depressedreversão da deficiência de vitamina D em mulheres tem um efeito substancialmente positivo no tratamento da depressão.

Os resultados do estudo, que foram apresentados no final de junho na 4ª reunião anual da Endocrine Society, em Houston, indicou que todas as outras circunstâncias sendo iguais, a correção da deficiência de vitamina D pode ter sido responsável pelos efeitos benéficos medidos. O estudo observou que as mulheres envolvidas não alteraram seus medicamentos antidepressivos ou outros fatores ambientais relacionados à depressão – que aumentar seus níveis de vitamina D foi a única mudança.

“A vitamina D pode ter um efeito ainda não comprovado sobre humor e sua deficiência pode exacerbar a depressão,” disse Sonal Pathak, MD, um endocrinologista do Bayhealth Medical Center, em Dover, Del. “Se esta associação for confirmada, poderemos melhorar como tratamos a depressão.”

Resultados dramáticos reportados

Pathak apresentou resultados de sua equipe em três mulheres com idades entre 42 e 66 anos. Todas haviam sido previamente diagnosticadas com transtorno depressivo maior – também conhecido como depressão clínica – e foram submetidas à terapia anti-depressiva. Além disso, as pacientes estavam sob tratamento para diabetes tipo 2 ou uma hipoatividade da tireóide (hipotireoidismo).

As mulheres tinham fatores de risco para deficiência de vitamina D, incluindo a baixa ingestão de vitamina D e pouca exposição ao sol. Cada uma foi submetida a um exame de sangue de 25-hidroxivitamina D; em todas as três, níveis baixos de vitamina D que variam de 8,9 a 14,5 nanogramas por mililitro (ng/mL) foram constatados, disse Pathak .

Níveis abaixo de 21 ng/mL são considerados como deficiência de vitamina D, enquanto níveis normais de vitamina D variam de 30 ng/mL e acima, de acordo com os padrões da Endocrine Society.

Durante um período de 8 a 12 semanas, as mulheres receberam terapia de reposição oral de vitamina D, que restaurou seus níveis de vitamina D ao normal (o intervalo após este tratamento ficou entre 32 e 38 ng/mL). Após o tratamento, todas as três mulheres relataram uma melhora significativa em sua depressão clínica, conforme o Inventário de Depressão de Beck – um questionário de 21 itens que avalia a severidade da tristeza e outras sintomas depressivos.

De acordo com relatórios publicados uma pontuação de 0 a 9 indica depressão mínima, enquanto que uma pontuação de 10 a 18 indica depressão leve, 19 a 29 depressão moderada e 30 a 63 grave.

O estudo de Pathak constatou que uma mulher abaixou sua pontuação de 32 antes da terapia de vitamina D para 12 – uma mudança de depressão grave para leve. A pontuação de outra mulher diminuiu de 26 para 8, significando que ela agora tinha sintomas de depressão mínima. A pontuação da terceira paciente melhorou de 21 para 16, após o tratamento, caindo também para o intervalo de leve.

Mais que apenas indícios?

Este estudo não é o primeiro a sugerir que a vitamina D tenha um efeito positivo no humor e na depressão, mas Pathak disse que os resultados definitivamente mostraram a necessidade ensaios clínicos maiores, controlados randomizados, de qualidade, para descobrir se seus resultados foram típicos ou um desvio.

“A triagem de pacientes deprimidos em risco de deficiência de vitamina D e tratá-los adequadamente pode ser um complemento fácil e de baixo custo para as terapias para a depressão,” disse Pathak .

Um estudo anterior por uma equipe de pesquisadores da Escola de Enfermagem Marcella Niehoff da Loyola University Chicago, cujos resultados foram publicados em 2010, constatou que a vitamina D pode ajudar a melhorar o humor das pessoas que vivem em climas mais frios durante os meses de inverno.

“A deficiência de vitamina D continua sendo um problema apesar dos benefícios de saúde amplamente divulgados do nutriente,” disse Sue Penckofer, PhD, RN, professora da instituição. “O inverno de Chicago agrava o problema, quando as pessoas passam mais tempo longe da luz solar, que é uma fonte natural de vitamina D.”

“Há evidências que sugerem que a suplementação de vitamina D possa diminuir a resistência à insulina”, acrescentou. “Se conseguirmos estabilizar os níveis de insulina, poderemos, de forma simples e barata, melhorar o controle do açúcar no sangue e reduzir os sintomas de depressão para as mulheres.”

Referências:

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte NaturalNews.com

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook.

Leia também:

Anúncios

3 comentários sobre “Depressão causada por deficiência de vitamina D, revela pesquisa

  1. Pingback: [VITAMINA D X DEPRESSÃO] | Saúde Global

  2. Pingback: Saúde Global

  3. Estava me sentindo muito carente e sem ânimo no dia a dia e por ter sido repentino ache estranho. Exames de sangue . mostraram que estou com hipertiriodismo..e baixa taxa de vitamina D..preocupada se estava em depressão procurei primeiro na Internet algo relacionado a hormônio e depressão e achei aqui a resposta. .agradeço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s