A exposição solar ocupacional regular está associada à um risco reduzido de melanoma no rosto e nos braços

P1200664Por: Marc Sorenson (Sunlight Institute) – Da Universidade de Sydney, na Austrália, vem a mais recente pesquisa para contradizer uma das maiores mentiras das últimas décadas: que o melanoma seja causado pela exposição à luz solar.

Os resultados da investigação foram publicados recentemente no International Journal of Cancer e demonstraram que a exposição regular ao sol não está associada a qualquer risco de melanoma geral ou do risco em diferentes locais do corpo. [1] Ao contrário, a maior exposição à luz solar previu uma diminuição de 44 % do risco de melanomas na cabeça e pescoço, quando comparado à uma menor exposição.

Além disso, quando a exposição da luz solar para os membros superiores foi avaliada, a exposição mais elevada foi associada a uma diminuição do risco de melanoma de 34%. Os autores afirmaram: “Nossos resultados sugerem que a exposição ocupacional ao sol não aumente o risco de melanomas, mesmo os situados na cabeça e no pescoço.”

Dito de outra forma, os autores poderiam ter sugerido que a exposição solar proteja contra o risco de se contrair melanoma. Ao ler esta pesquisa, eu me lembrei de uma declaração do Dr. Frank Garland durante sua apresentação em uma conferência de vitamina D que assisti há vários anos. Ele disse: “O melanoma é uma doença de trabalhadores sedentários de ambientes internos.” Ele estava absolutamente certo.

Aqueles que compraram a propaganda da Academia Americana de Dermatologia podem considerar esta informação bastante surpreendente, mas na realidade é apenas mais uma em uma longa linha de investigações científicas apontando várias razões para que o melanoma não seja causado pela exposição à luz solar: (1) A maior parte dos melanomas ocorrem em áreas do corpo que são raramente expostas ao sol. (2) A medida em que o uso de protetores solares tem aumentado, o melanoma também aumentou. (3) Os trabalhadores ao ar livre tem muito menos riscos de melanoma que os trabalhadores de ambientes internos. (4) Embora a população tenha deixado o trabalho ao ar livre e se movido para os ambientes internos, reduzindo profundamente exposição ao sol, o melanoma tem aumentado exponencialmente.

Para os interessados ​​em ler mais sobre estas demonstrações e também à procura das referências, elas estão contidas em mensagens anteriores neste site. Enquanto isso, vamos tirar proveito de alguma exposição ao sol sem nos queimarmos para nos proteger contra o melanoma.

Sou grato aos cientistas da Austrália, que trouxeram estas informações. A verdade acabará por prevalecer.

Referências

Vuong K, McGeechan K, Armstrong BK; AMFS Investigators; GEM Investigators, Cust AE. Occupational sun exposure and risk of melanoma according to anatomical site. Int J Cancer 2013 Nov 13 [Epub ahead of print].

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte SunlightInstitute.org

Leia também:

Anúncios

4 comentários sobre “A exposição solar ocupacional regular está associada à um risco reduzido de melanoma no rosto e nos braços

  1. Pingback: 7 coisas surpreendentes que você provavelmente não sabe sobre a exposição à luz solar e protetores solares | Vitamina D – Brasil

  2. Pingback: Pesquisa da Holanda mostra uma diminuição no câncer de pele e em outros tipos de câncer com um aumento na exposição solar diária regular | Vitamina D – Brasil

  3. Pingback: A exposição solar de forma sensata tem inúmeros benefícios de saúde para o corpo | Vitamina D – Brasil

  4. Pingback: A luz solar não causa melanoma. Por que devemos continuar lutando esta batalha? | Vitamina D – Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s