A vitamina D deixa você mais inteligente?

A suplementação de vitamina D – ou apenas ficar mais tempo no sol – pode ajudar a evitar Woman-Sunlight-Face-Happyo declínio cognitivo em adultos mais velhos, de acordo com um estudo recentemente publicado no Journal of the American Geriatrics Society.

O estudo foi conduzido por pesquisadores do Wake Forest Baptist Medical Center, da Universidade de Alabama-Birmingham, da Universidade da Califórnia-San Francisco, da Universidade de Pittsburgh e do Instituto Nacional sobre o Envelhecimento (NIA). Ele recebeu financiamento da NIA e do Instituto Nacional de Pesquisas em Enfermagem.

Pesquisadores já sabem há algum tempo que tanto o comprometimento cognitivo quanto a deficiência de vitamina D são comuns em idosos. “Este estudo se soma às evidências crescentes que sugerem que haja uma associação entre baixos níveis de vitamina D e o declínio cognitivo ao longo do tempo”, disse o autor Valerie Wilson, MD.

Baixa vitamina D, pior desempenho cognitivo

Os pesquisadores analisaram dados de 2.777 adultos em bom funcionamento entre as idades de 70 e 79 anos que foram inscritos no estudo Dynamics of Health, Aging and Body Composition (Health ABC). Os participantes eram todos beneficiados do Medicare, adultos brancos ou negros de Pittsburgh, Pensilvânia e Memphis, Tennessee, que se juntaram ao estudo entre Abril de 1997 e Junho de 1998.

Os participantes foram submetidos a testes de função cognitiva no início do estudo e tiveram seus níveis de vitamina D medidos 12 meses mais tarde. Três anos depois, os participantes foram submetidos outro teste cognitivo.

“Somente com os dados observacionais de base, não se pode concluir que baixos níveis de vitamina D provoquem declínio cognitivo”, disse Wilson. Mas “Quando analisamos quatro anos percorridos, baixos níveis de vitamina D foram associados com pior desempenho cognitivo em um dos dois testes cognitivos utilizados”. “É interessante que exista esta associação e, finalmente, a próxima questão é se suplementar ou não vitamina D poderia melhorar a função cognitiva ao longo do tempo”, disse ele.

Seriam necessários estudos randomizados e controlados para determinar com certeza se suplementação de vitamina D pode evitar o declínio cognitivo, no entanto.

“Embora este estudo não possa estabelecer uma relação direta de causa e efeito, ele teria uma enorme implicação na saúde pública se a suplementação de vitamina D puder ser demonstrada melhorar o desempenho cognitivo ao longo do tempo, porque a deficiência é muito comum na população”, disse Wilson.

Ela observou que mais pesquisas poderiam também determinar se as habilidades cognitivas específicas são mais ou menos afetadas pela deficiência de vitamina D. “Os médicos precisam destas informações para fazer recomendações bem suportadas para seus pacientes”, disse ela. “Mais pesquisas também são necessárias para avaliar se domínios cognitivos específicos, tais como a memória versus a concentração, são especialmente sensíveis aos baixos níveis de vitamina D”.

A luz solar para a saúde do cérebro

Um corpo crescente de pesquisas estão associando a vitamina D com a função cognitiva. Em um estudo realizado por pesquisadores da Peninsula Medical School, em Exeter, da Universidade de Cambridge e da Universidade de Michigan e publicado no Journal of Geriatric Psychology em 2009, idosos com baixos níveis séricos de vitamina D também obtiveram menores pontuações em testes de memória, atenção e orientação no espaço e no tempo. Estudos também têm demonstrado que pacientes com demência tendem a ter níveis mais baixos de vitamina D que seus pares cognitivamente saudáveis.

Cientistas já sabiam que a vitamina D constrói e mantém ossos e dentes saudáveis, mas só recentemente começaram a explorar o papel que ela desempenha na saúde cognitiva. Pesquisas demonstraram também que a vitamina desempenha um papel importante na função imunológica e na prevenção de doenças auto-imunes, no câncer e em outras doenças crônicas. A vitamina D, apelidada de “vitamina do sol”, é produzida naturalmente pela pele após a exposição à luz solar. São necessários apenas 15 a 30 minutos de sol no rosto e nas mãos desprotegidos, para uma pessoa média de pele clara, para obter os níveis ideais; peles mais escuras exigem um maior tempo ao sol.

Referências

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte: NaturalNews.com

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook. Participe também do nosso grupo no Facebook.

Leia também:

Anúncios

2 comentários sobre “A vitamina D deixa você mais inteligente?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s