Nova interação descoberta entre a vitamina D e determinada proteína na tuberculose

Uma pesquisa recente revelou que níveis suficientes de vitamina D podem ser necessários para que uma proteínapetri-dish-with-red-fluid-620x412 específica seja capaz de se defender contra as bactérias da tuberculose.

A tuberculose (TB) é uma doença infecciosa causada por uma bactéria que infecta principalmente os pulmões. Ela pode ser transmitida pelo ar quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.

Pode ser latente ou ativa. A TB latente é quando uma pessoa está infectada com a bactéria, mas pode não ficar doente. A TB torna-se ativa quando as bactérias começam a crescer e não podem ser detida pelo sistema imunológico. As pessoas com tuberculose ativa, muitas vezes adoecem e podem transmitir a bactéria para outras pessoas.

Historicamente a terapia de sol foi usada para ajudar a tratar a tuberculose. Os médicos faziam com que os pacientes ficassem sob a radiação ultravioleta-B, o que ajudaria a curar a doença. Pelo motivo dos comprimentos de ondas ultravioleta B do sol serem responsáveis ​​pela produção de vitamina D na pele humana, os pesquisadores acreditam que a vitamina D possa desempenhar um papel.

Agora, pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Los Angeles constataram que uma proteína específica chamada interleucina-32 (IL-32), desempenha um papel fundamental na prevenção da TB latente de tornar-se ativa. A IL-32 é uma proteína que inicia a inflamação para ajudar a combater as bactérias invasoras.

“Até agora, não havia nenhuma maneira de predizer, com base em fatores biológicos, porque indivíduos com infecção latente não desenvolvem a tuberculose ativa”, disse o pesquisador Dr. Dennis Montoya.

Para descobrir a importância desta proteína, os pesquisadores analisaram os genes de células do sistema imunológico anteriormente associados com a morte de bactérias da tuberculose em pacientes com tuberculose latente.

Eles descobriram que as pessoas eram mais propensas a ter TB latente se tivessem níveis mais elevados de IL-32, mas que a IL-32 só foi capaz de destruir as bactérias que causam a tuberculose se os pacientes também tivessem níveis suficientes de vitamina D.

“Quando os níveis de vitamina D foram baixos, a IL-32 não foi capaz de matar as bactérias”, declarou Dr. Robert Modlin, pesquisador principal do estudo.

“No entanto, quando nós simulamos o efeito de indivíduos que suplementaram, pela adição de vitamina D para a cultura das células imunes ativadas que tinham baixos níveis, a IL-32 recuperou a sua capacidade de provocar a morte. Nossos resultados sugerem que o aumento do padrão de ingestão diária de vitamina D pode ajudar a proteger contra uma pandemia de tuberculose. “

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte Vitamin D Council

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook.

Leia também:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s