A suplementação com vitaminas K e D pode reduzir a progressão da aterosclerose em pacientes com doença renal crônica

Um recente estudo randomizado controlado constatou que a suplementação de paper-heart-in-the-sky-620x414vitamina K em conjunto com a suplementação de vitamina D reduziu significativamente a progressão da aterosclerose em pacientes com doença renal crônica (DRC), mais do que a suplementação com vitamina D sozinha.

A calcificação vascular é uma medida da aterosclerose, uma doença caracterizada pela formação de placas nas paredes arteriais. Esse acúmulo estreita as artérias, restringindo o fluxo de sangue para o coração e para o cérebro, aumentando o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral. A aterosclerose é uma complicação comum em pacientes com DRC e um fator de risco significativo para a doença cardiovascular e a mortalidade.

A vitamina K é um cofator da vitamina D, o que significa que ela ajuda a vitamina D a funcionar plenamente. O baixo status da vitamina D tem sido associado a um aumento do risco de aterosclerose. Os pesquisadores propuseram recentemente que a suplementação de vitamina K poderia modular os efeitos da vitamina D sobre a aterosclerose.

Tanto a vitamina K quanto a vitamina D desempenham um papel vital na regulação da mineralização das paredes arteriais. A vitamina D aumenta a expressão da proteína da matriz Gla (MGP), uma proteína que inibe a calcificação vascular. A MGP baseia-se na disponibilidade da vitamina K para atingir a plena atividade biológica. Em casos de deficiência de vitamina K, a MGP permanece inativa e está associada com a calcificação arterial.

Um estudo controlado randomizado avaliou recentemente os efeitos da suplementação de vitamina K2 em combinação com uma dose baixa de vitamina D, em comparação com a vitamina D sozinha, sobre a progressão da aterosclerose e da calcificação da artéria coronária.

Os pesquisadores registraram 42 pacientes não-diálise com DRC que estavam entre as idades de 18 e 70 anos de idade. Vinte e nove pacientes foram distribuídos aleatoriamente para receber uma dose diária oral de 90 mcg de vitamina K2 mais 400 UI de vitamina D por dia, durante cerca de 270 dias. Os treze pacientes restantes  foram designados para receber 400 UI de vitamina D.

Os pesquisadores mediram vários marcadores da aterosclerose, como o espessamento médio-intimal na artéria carótida comum (EMI-ACC) e a pontuação de calcificação das artérias coronárias (PCAC). O aumento do EMI-ACC tipicamente indica que uma maior acumulação ocorreu na artéria carótida, e o PCAC reflete a presença e extensão de placas nas artérias. Os pesquisadores também avaliaram os moduladores da calcificação, incluindo a MGP total e inativa. Estas medições foram realizadas no início do estudo e após o tratamento.

A suplementação de vitamina K2 fez reduzir a progressão da aterosclerose? Aqui está o que os pesquisadores constataram:

  • O aumento do EMI-ACC foi significativamente menor no grupo K + D, em comparação com o grupo D (P = 0,005).
  • O aumento do PCAC foi menor no grupo K + D do que o do grupo D, mas este não foi significativo (P = 0,7).
  • O nível de MGP inativo diminuiu apenas no grupo K + D.

Os pesquisadores resumiram os resultados de seus estudo,

“Isso demonstra que a progressão do EMI-ACC foi significativamente mais lenta em pacientes tratados com vitamina K2 e colecalciferol em comparação com pacientes tomando apenas vitamina D.”

Eles passaram a explicar o possível mecanismo para os efeitos positivos da suplementação de vitamina K2,

“Em nosso estudo o nível sérico da [MGP inativa] diminuiu significativamente durante a suplementação de vitamina K2. A suplementação de vitamina K2 poderia causar o aumento da [ativação] da MGP nas paredes dos vasos e pode retardar a progressão da aterosclerose.”

Embora os resultados sejam fascinantes, existem algumas limitações importantes para se reconhecer. O acompanhamento foi relativamente curto para analisar os efeitos do tratamento sobre a aterosclerose, uma doença que se desenvolve ao longo de muitas décadas. Além disso, o estudo tinha um tamanho de amostra muito pequeno. Por fim, a dosagem de vitamina D foi muito baixa.

Estudos futuros utilizando doses elevadas de vitamina D juntamente com amostras maiores e mais longos períodos de observação são necessários para entender os efeitos da suplementação  de vitamina D e de vitamina K sobre a progressão da aterosclerose em pacientes com DRC.

Referências

Effect of vitamin K2 on progression of atherosclerosis and vascular calcification in non-dialyzed patients with chronic kidney disease stage 3-5. Pol Arch Med Wewn. 2015.

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte Vitamin D Council

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook. Participe também do nosso grupo no Facebook.

Leia também:

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s