Em hospitais, a deficiência de vitamina D está associada a uma variedade de doenças imuno-mediadas

Um novo estudo publicado na revista BMC Medicine descobriu que a deficiência de portfolio-shot-of-nurse-620x499vitamina D está associada a uma longa lista de doenças mediadas pelo sistema imunológico.

A deficiência de vitamina D tem sido associada a doenças imuno-mediadas anteriormente. Existem médias para boas evidências de que a deficiência de vitamina D desempenha um papel nas doenças de esclerose múltipla, diabetes do tipo 1 (DM1), doença inflamatória intestinal, artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistémico e síndrome de Sjogren.

No presente estudo, os pesquisadores liderados pelo Dr. Sreeram V Ramagopalan da Universidade de Oxford quiseram saber se a deficiência de vitamina D estaria relacionada com doenças imuno-mediadas em ambientes hospitalares.

Eles pesquisaram os registros médicos de todos os pacientes internados em um hospital do Serviço Nacional de Saúde Inglês, procurando especificamente por pacientes que foram medicamente codificados para deficiência de vitamina D, ou as doenças da deficiência severa de vitamina D raquitismo e osteomalácia. Para aqueles sem antecedentes médicos, os profissionais de saúde utilizam códigos internacionais padronizados para classificar as doenças e condições. Por exemplo, se você tem asma, os profissionais de saúde irão classificar seu estado com o código J45. A deficiência de vitamina D é E55.9.

Os pesquisadores, então, observaram quais doenças estes pacientes codificados para a deficiência de vitamina D sofreram. E eles fazem a correspondência destes pacientes deficientes em vitamina D com os controles, pacientes internados no hospital, que não sofriam de deficiência de vitamina D, raquitismo e osteomalácia. No total, eles tinham registros de 19.338 pacientes com deficiência de vitamina D (13.260 somente com deficiência de vitamina D, 1.228 com raquitismo e 5.191 com osteomalácia). Combinaram esses pacientes com 8.605.952 controles.

Eles queriam saber, no ambiente hospitalar, se você estiver internado com deficiência de vitamina D, estaria mais ou menos propenso a ter certas doenças que os não admitidos como deficientes em vitamina D?

Aqui está o que eles encontraram:

  • Os pesquisadores descobriram uma longa lista de doenças imuno-mediadas associadas com a deficiência de vitamina D. Comparados aos controles, se codificado para a deficiência de vitamina D, você tem um aumento do risco de ter a doença de Addison, espondilite anquilosante, anemia hemolítica auto-imune, hepatite crônica ativa, doença celíaca, doença de Crohn, diabetes tipo 1, penfigóide, anemia perniciosa, cirrose biliar primária, artrite reumatóide, síndrome de Sjogren, lupus eritematoso sistêmico e tireotoxicose. Todas estas condições foram estatisticamente significativas.
  • Em uma descoberta surpreendente, se codificados para a deficiência de vitamina D, você tem uma diminuição do risco de ter asma e mixedema.

Os pesquisadores concluem,

“Nós apresentamos evidências associando a deficiência de vitamina D à riscos a ou proteção contra o desenvolvimento subseqüente de doenças imuno-mediadas.”

Há limitações do estudo, no entanto. É um modelo transversal, por isso não podemos dizer com certeza se a deficiência de vitamina D está causando essas doenças, ou essas doenças estão causando a deficiência de vitamina D. Por exemplo, em doença celíaca, estes pacientes podem apenas não serem capazes de absorver a vitamina D muito bem na dieta, conduzindo assim a uma deficiência de vitamina D. Ou, se você está sofrendo de algo como o lúpus, você pode ser menos propenso a ir para fora.

Independentemente das limitações, este é um interessante modelo de estudo que merece uma investigação mais aprofundada. Já existem mais elevada qualidade de pesquisas em andamento olhando para o papel da vitamina D na prevenção e no tratamento de algumas destas doenças, como a doença de Crohn, diabetes tipo 1, artrite reumatóide e lúpus. Esta pesquisa pode provocar interesse no papel da vitamina D em algumas das doenças menos estudadas que se verificou estarem relacionadas com a deficiência de vitamina D neste estudo.

Independentemente da deficiência de vitamina D causar estas doenças ou essas doenças causarem a deficiência de vitamina D, a deficiência de vitamina D deve ser tratada e monitorada. No mínimo, este estudo fornece evidências de que pacientes com estas doenças estejam em risco de deficiência de vitamina D e devem ser tratados como tal. Mais pesquisas vão esclarecer se suficiência de vitamina D tem qualquer efeito de prevenção ou tratamento para essas doenças.

Referências

Ramagopalan SV et al. Hospital admissions for vitamin D related conditions and subsequent immune-mediated disease: record-linkage studies. BMC Med, 2013.

Tradução Vitamina D – Brasil

Fonte Vitamin D – Council

Leia também:

Anúncios

Os efeitos da vitamina D sobre a saúde músculo-esquelética, imunidade, auto-imunidade, doenças cardiovasculares, câncer, fertilidade, gravidez, demência e mortalidade: Uma revisão de evidências recentes

Uma ótima ingestão de vitamina D e seu status são importantes não somente para os ossos e no 66048-2-walking-trailsmetabolismo do cálcio/fosfato, mas também para a saúde e bem-estar geral. A deficiência e a insuficiência de vitamina D como um problema geral de saúde tendem a ser um risco para um amplo espectro de doenças agudas e crônicas.

Em um  estudo publicado em 28 de março na revista  Autoimmunity Reviews, os pesquisadores Pawel Pludowski, Michael F. Holick, Stefan Pilz e colegas fizeram uma revisão de estudos randomizados controlados, meta-análises e outras evidências da ação da vitamina D em vários desfechos de saúde.

Eles relatam que o status adequado de vitamina D se mostra protetor contra doenças músculo-esqueléticas (fraqueza muscular, quedas, fraturas), doenças infecciosas, doenças auto-imunes, doenças cardiovasculares, diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2, vários tipos de câncer, disfunções neurocognitivas, doenças mentais e outras doenças, bem como na infertilidade e resultados adversos da gravidez e do parto. A deficiência/insuficiência de vitamina D foi associada à todas as causas de mortalidade.

Os autores concluem:

“A suplementação adequada de vitamina D e exposição solar sensata para alcançar um status ideal de vitamina D estão entre os fatores de linha de frente na profilaxia para uma gama de transtornos. Orientações de suplementação e estratégias populacionais para a erradicação da deficiência de vitamina D devem estar incluídas nas prioridades dos médicos, profissionais da área médica e decisores políticos de saúde”.

Fonte

Vitamin D effects on musculoskeletal health, immunity, autoimmunity, cardiovascular disease, cancer, fertility, pregnancy, dementia and mortality – A review of recent evidence, 2013.

Leia também: