Baixos níveis de vitamina D associados com um primeiro episódio psicótico

A psicose refere-se a uma condição mental anormal na qual se verifica uma 7860-FOTO-007-01JUN13perda de contato com a realidade. As pessoas que sofrem de psicose são descritas como psicóticas. Nos períodos de crises mais intensas podem ocorrer alucinações ou delírios, desorganizações psíquicas que incluem pensamentos desorganizados e/ou paranoia, acentuada inquietude psicomotora, sensações de angústia intensa e opressão, insônia severa, entre outras.

A deficiência de vitamina D é vista em uma alta proporção de pessoas com transtornos psicóticos estabelecidos, mas não se sabia, até então, se esta estava presente no surgimento da doença. Pesquisadores do Reino Unido se propuseram a examinar os níveis de vitamina D em pessoas com seu primeiro episódio de psicose (PEP).

Pra isso, eles realizaram um estudo caso-controle analisando os níveis de vitamina D e as taxas de deficiência de vitamina D em sessenta e nove pacientes com PEP e sessenta e nove controles pareados por idade, sexo e etnia. As diferenças entre os grupos foram testadas por meio de exames específicos para uma análise mais aprofundada. Como resultado, os pesquisadores constataram que os níveis de vitamina D foram significativamente menores nos casos do que nos controles.

Os autores concluem dizendo:

“Encontramos maiores taxas de deficiência de vitamina D em pessoas com PEP, em comparação com controles pareados. Dado que a vitamina D seja um neuroprotetor; que o desenvolvimento da deficiência de vitamina D pode ser um fator de risco para a psicose e de que a psicose incipiente pode afetar os fatores do estilo de vida e da dieta, estudos futuros são necessários para examinar melhor esta associação. Entretanto, há uma necessidade de exames mais generalizados dos níveis de vitamina D em PEP e para o desenvolvimento de estratégias de gestão apropriadas.”

Fonte

Vitamin D deficiency in first episode psychosis: a case-control study. Nov 2013.

** Se você gostou deste post, por favor considere “curtir” a página Vitamina D – Brasil no Facebook.

Leia também: